quinta-feira, 16 de julho de 2015

Diamantina X Ouro Preto

Estrada Real - Diamantina X Ouro Preto
     14/7 a 25/7/2015


    Mais uma etapa da Estrada Real, feita por, Eu (Betinho) Tuca, Laura, Luiz Doro, Sandra, Monica Biral, Antero, Enrico, Carlos Franco (Lalo) e o motorista Antunes.
    Saímos de São Paulo no dia 15 de julho de 2015, as 6:00h da manhã com destino a Diamantina Mg, em uma Van de 15 lugares e uma carreta levando as bikes.

    Pegamos a Fernão Dias, fizemos duas paradas para descanso e pegamos um trânsito de 2 horas, por causa de um acidente com um caminhão de cimento que tombou.
    Chegamos em Diamantina as 21:00h, logicamente um pouco casados, colocamos nossas mochila e bike na pousada Gameleira e fomos procurar algo para jantar, pedimos informação onde haveria uma pizzaria boa e fomos para lá, invadimos a pizzaria que era muito simples, um rapaz que parecia ser o dono, olhou para nos com cara de assustado, todos sentados, o atendimento  era meio estranho, até que na mesa do lado, também tinha outros ciclistas que estavam fazendo a Estrada Real, ai foi maior bate papo.
Todos de barriga cheia, pagamos a conta e voltamos a pousada, para tirar o descanso mais que justo, até manhã.

2° Dia 16/7/15
Dia livre para conhecer Diamantina; Saímos pela manhã a pé.
Conhecemos:
a Catedral Metropolitana de Sto Antônio, Casa da intendência,
Casa de Chica da Silva,

Casa de Juselino kubitschek,

                                                                             Casa da Gloria,


Paramos em um armazém para degustar queijos cachaça e goiabada e continuamos ladeira a baixo e ladeira acima.
Parada para o almoço no restaurante Grupiara, refeição muito boa.
Continuamos nosso passeio, visitando museus e mais igrejas, parada para uns cafés, comprar frutas para nossa pedalada de amanhã.
Indo para a Pousada deparamos com uma procissão, paramos observamos e rezamos  juntos.
Diamantina é uma linda cidade 
aconchegante e acolhedora, recomendamos a visita.

3° dia 18/7/2015
Saímos de Diamantina as 9 horas em ponto, fotos tiradas na igreja, partimos, 42 km a frente, moleza! Pensei!! subidas íngreme, muitos areões, uma parada rápida para um refrigerante, o gozado é que nessa área não tem refrigerante diet, ai, dancei, Porque? Sou diabético. Na metade do caminho a van atolou no areão, os homens descerão para ajudar desatolar a van, desengatamos a carreta e a van desceu de ré para o plano e pegar embalo para subir e nos puxamos a carreta morro acima, deu tudo certo.
Continuamos a nossa pedalada, ai o
cansaço pegou, chegamos em São Gonçalo das Pedras, passamos e fomos em direção a nosso destino , Milho Verde, chegamos as 5 horas da tarde, nos hospedamos na Pousada do Morais, muito bonitinha, sentamos do lado de fora para umas brejas e fomos tomar banho.
Tive uma surpresa, minha Amiga Lili Bandeira que estava na cidade veio me visitar, fiquei muito comovido, um bate papo breve e ela foi embora.
 Jantamos, discutimos o nosso trajeto e fomos dormir, cansados mas com a missão desse dia comprida. Amanhã tem mais









4°dia 18/7/15 Saímos de Milho Verde as 10 horas da manhã, 
Igreja em Milho Verde


atrasamos, porque o Antero levou a bike para arrumar o câmbio que tinha amassado, depois de consertado, seguimos viagem, só que dessa vez era tudo asfalto, 42 km até Alvorada de Minas,


 moleza!! pensei!!!! mas não era muita moleza mas deu de boa. 
Paramos em um boteco para um coca cola, mas sabe o que mais me intriga, é que nesses lugares que estamos pedalando não tem refrigerante diet, pelo menos nos lugares que paramos não tinha, acho que eu vou mudar para alguma cidades dessa região, pois acho que aqui não tem diabéticos.
Chegamos na cidade de Alvorada de Minas, nos instalamos na pousada das Corujas, pousada modesta, mas podia ser melhor tratada, quando fui tomar banho, não tinha agua quente, fui falar com seu Valtinho, e ele me disse que como o sol estava fraco durante o dia não deu para esquentar muito e a resistência que substitue a placa solar tinha queimado, , ainda bem que no apto do Luiz Doro, sobrou um pouco de água morna, que saco; R$ 60,00 jantar e café da manhã, nota 6.

Amanhã o que nos reserva! será estrada de terra? E vamos que vamos uhuuuuuuuu. 


5°dia 19/7/15 Saímos de Alvorada de Minas as 9:00h chegamos a Itapanhoacanga, bastante subidas, descansamos, vimos um pouco da festa de Nossa Senhora do Rosário, como a Marujada e Cortejos, 


seguimos em frente,chegamos em Tapera, paramos para nos alimentar e um bate papo rápido com o pessoal do lugar.,


 seguimos em frente, uma olhada na altimetria que mais parecia um eletrocardiograma. Mas nesse trecho 
era um pouquinho melhor, faltam 24 km para chegarmos em Conceição do Mato Dentro, 3 horas depois, chegamos!! Fomos direto para Pousada do Carioca, gente muito boa e divertida, R$35,00 por pessoa, sem café da manhã, nota 7, saímos para jantar e encontramos a pizzaria Fattoria nota 10, pizza muito boa e atendimento maravilhoso, até achamos cerveja Heiniken, depois de tudo isso!!! Cama.

6°dia 20/7/15 hora de despertar 7 horas da manhã, como na Pousada do Carioca não tinha café, nos fomos em uma padaria, depois de tomar o café da manhã, pegamos a van e fomos para a Cachoeira do Tabuleiro, 20 km de terra o lugar é muito lindo, mas pouca água, ficamos até as 11:30h e voltamos,

 entramos todos na van, quando o motorista percebeu que a luz do painel acendeu mostrando que acabou a pastilha do freio e teria que ser substituída, voltamos a pousada e o motorista Antunes foi providenciar a troca, mas como ia demorar resolvemos que eu (Betinho), Tuca, Antero, Luiz Doro e o Lalo, iríamos pedalando, o Erico ficou com as meninas, Partimos, montanha acima, montanha abaixo, depois de 17 km eles nos alcançaram com a van concertada, todos colocaram as bikes no chão e pedalamos juntos mais 20 km até Morro do Pilar.
Chegamos em Morro do Pilar  as 16:30h e ficamos parado em uma padaria, na verdade jogados na escada tomando cervejas, sucos refrigerante zero, alguns pacotes de polvilho  muito bate papo e vendo a cidade passar pela nossa frente , ficamos em uma pousada maravilhosa, Pousada Licuri, nota 10 do Sr Jorge, muito gente boa e a senhora dele espetacular, também estavam na pousada 3 cicloturista rapazes em media de 25 anos 2 campineiros e um carioca, jantamos todos juntos em um restaurante ali perto para nos confraternizar, depois de muito papo e risadas, fomos todos para o berço.







7° dia 21/7/15 Saímos de Morro do Pilar as 8:30 h com destino a Itambé do Mato Dentro, logicamente começamos com subidas, nosso amigos cicloturista já tinha saído mais cedo, pois as bagagens deles era muito pesadas, trajeto de 40 km de morro acima e muito areão, 20 km a frente 
encontramos nossos amigos e um deles me disse que tinha passado mal com diarréia, devido a água que tinha tomado da torneira.Seguimos em frente, chegamos em Itambé do Mato Dentro as 15:00h e fomos para a Pousada Estrela perto da igreja, nota 7, R$50,00 com café da manhã, desta vez posso dizer, eu estava exausto, na pousada cheguei no quarto me atirei na cama e dormi até as 5:30, depois banho, jantar mais bate papo e berço.







             8° dia, até que hoje o dia não ia ser dos mais difíceis, mais asfalto do que terra, 44km.       Levantamos as 7:00h, tomamos café como de praxe, mas o que achei interessante e que tinha pastel, pedimos ovos mexidos e veio omelete, tá certo!!ela mexeu os ovos e depois colocou tudo na frigideira, os ovos mexidos virou omelete kkkkkkk.
Outra coisa interessante, terra do café!
e o café de todos os lugares que passamos era fraco e não muito saboroso, vai entender.
Bike preparada, opa uma farmácia do outro lado da rua?  a mulherada foram pesar, todas engordaram 1 kg, os homens também, menos eu, emagreci 1kg, kkkkkkkk elas ficaram P. da vida.
Fizemos um pedal maneiro, passando por Senhor do Carmo, Ipoema e chegamos em Bom Jesus de Amparo, nossa pousada é Mineiro Uai, dono é o Carlinho, gente muito simpática e prestativa, Nota 7,5 R$ 50,00 com café da manhã, saímos para jantar e adivinha!!!! Cama.




9° dia
Saímos de Bom Jesus de Amparo as 8:00h com destino a Cocais 15 km,  com uma altimetria boa, passamos por Cocais direto, pois nosso destino  era Santa Bárbara.
Seguimos para Barão de Cocais, la encontramos uma bicicletaria, pois as bike do Antero, Lalo e Erico precisava de reparos, como levou muito tempo decidimos ficar em Barão de Cocais, procuramos uma pousada, depois de todos instalados, fomos fazer aquele almoço ajantarado,  em um bar dentro se um posto de gasolina, pedimos pizza e outros pediram bife à parmeggiana muito boa por sinal, depois de barriga cheia, o descanso sagrado.
Trilha de Eucalipito

Tentamos levantar um marco


Dupla sertaneja BETU


10° dia
Saímos de Bara de Cocais, as 8:00h , passamos por Santa Barbara, e seguimos para Bicame de Pedra, um lugar onde  tem uma muralha feito pelos escravos, muito interessante,  ficamos ali por uma hora, partimos em direção a Catas Altas, 20 km, uma cidade pequena, com uma paisagem lindíssima da serra da Caraça, ficamos ali para contemplar a beleza natural e nos alimentar.
Partimos em direção a Mariana, passamos por Morro da Água Quente, Santa Rita Durão, Bento Rodrigues, Camargo, por final Mariana, 76 km ficamos  na Pousada Contos de Minas, nota 10 R$ 105,00 por pessoa c/ café da manhã.

Bicame de Pedra

Bicame de Pedra


Catas Altas




Catas Altas
Mariana
Mariana

Mariana

'


11°dia, Como sempre, Saímos de algum lugar, dessa vez!! Marina, 10km, só de subida até Ouro Preto, destino final.
Paramos para visitar a Mina da Passagem onde extraíram ouro em pó, que fica a 5 km depois de Marina, preço entrada R$ 39,00 reais, com estávamos em grupo de 10 pessoas ficou por R$ 29,00 reais, tem uma profundidade de 315 metros de descida e 120 de profundidade, passeio muito bacana, fale apena visitar.
Seguimos em frente, subida e mais subida, chegamos em Ouro Preto, na praça Tiradentes, tiramos nossas fotos tradicionais do pulinho, em frente ao museu dos inconfidentes, ai fomos em busca do ultimo carimbo e nosso cerificado de conclusão do Caminho dos Diamantes.
Depois de tirado as devidas fotos e pego os certificados, fomos todos para a Pousada Mesanino, muito gostosa, atendimento ótimo o casal que é dono são dez.
Nosso cicloturismo termina aqui, agora se preparando para voltar a São Paulo, foi muito bom, mas estou com muita saudades de casa, principalmente da Marlene, aquela que vai me aturar pro resto de nossas vidas
Obrigado a todos companheiros dessa cicloviagem, e o ano que vem te mais 


Descida para o fundo da mina



Famosa foto do pulinho em frente ao Museu da Inconfidência

Foto dentro da mina

Museu da Inconfidência 














Um comentário:

wagner kanno disse...

Betinho,
boa noite.

Procurando por um serviço de van + transporte de bikes, cheguei neste post.

Você pode me indicar contatos de quem realiza este tipo de serviço para você?

Agradeço antecipadamente a sua atenção.